CPFL Paulista registra aumento de 6,31% em fraudes e furtos de energia

Distribuidora identificou 7.806 casos de irregularidades durante o 1º semestre em Campinas, Americana, Hortolândia, Itatiba, Sumaré, Valinhos e Piracicaba

A CPFL Paulista (SP) intensificou a fiscalização contra irregularidades na rede elétrica de Campinas e região. Durante o primeiro semestre de 2018 ante o de 2017, a concessionária registrou um crescimento de 6,31% no número de fraudes e furtos de energia identificados, passando de 7.342 para 7.806 casos.

Campinas foi a líder nos registros de irregularidades, alcançando a marca de 6.256 ocorrências. Em segundo lugar ficou Piracicaba, com 775 ocorrências, seguida por Sumaré, com 379.

Durante o período, considerando as cidades de Campinas, Americana, Hortolândia, Itatiba, Sumaré, Valinhos e Piracicaba, a distribuidora conseguiu recuperar um volume de 18.734 MWh de energia furtada, o que seria suficiente para abastecer 10.406 famílias compostas por até quatro pessoas, pelo período de um ano ou o consumo de uma cidade do porte de Morungaba (5,2 mil clientes), por dois anos.

Segundo a empresa, o resultado é fruto da maior assertividade do trabalho desenvolvido pela Diretoria Comercial do Grupo, que vem adotando novas tecnologias e aplicando mais inteligência em seus processos de monitoramento e análise.

Para o Diretor Comercial da CPFL Energia, Roberto Sartori, os investimentos em inteligência no monitoramento têm sido um grande aliado na identificação das irregularidades nas redes da distribuidora. “A integração com os órgãos públicos e autoridades policiais também tem sido fundamental nessas operações que visam o combate às ligações clandestinas. Todas essas ações possibilitaram a identificação de um número maior de irregularidades na rede em 2018”, afirmou o Sartori.