Celesc reverte prejuízo e fecha 2º trimestre com lucro de R$ 69 milhões

Contribuíram para o resultado postiivo o aumento do consumo de energia elétrica e a redução de custos operacionais

A catarinense Celesc encerrou o segundo trimestre com lucro líquido de R$ 69,2 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 99,4 milhões registrado em igual período do ano passado. Segundo a concessionária, o aumento no consumo de energia elétrica em Santa Catarina associado à redução dos custos operacionais gerenciáveis foram os principais fatores que contribuíram para o resultado positivo no balanço econômico-financeiro do grupo.

No segundo trimestre, a Celesc identificou aumento de 6,2% no consumo de energia elétrica na sua área de concessão, para 6.158 GWh contra 5.801 GWh (2017). A receita operacional bruta cresceu 17,9%, para R$ 3,16 bilhões.

Ao mesmo tempo em que incrementou as receitas, a Celesc manteve a trajetória de redução dos custos operacionais relacionados às despesas gerenciáveis com pessoal, material, serviços e outros. O presidente da companhia, Cleverson Siewert, comentou, por meio de nota, que esta tem sido uma batalha bastante importante para a empresa. “Reduzir despesas, buscar fazer sempre mais e melhor, exige concentração permanente e comprometimento de todos os envolvidos. O bom é perceber que a Celesc tem conquistado resultados bastante positivos por conta dos esforços.”

No segundo trimestre deste ano, os custos operacionais gerenciáveis da companhia caíram 21,5% em relação ao mesmo período de 2017, o equivalente à redução de R$50,5 milhões. No semestre, em comparação com 2017, a redução foi de 10,4%, o equivalente a uma economia de R$ 43,9 milhões. Tal desempenho se dá, principalmente, pela redução de despesas com pessoal na Celesc Distribuição, por conta dos efeitos da implementação do Plano de Demissão Incentivada em 2017. Na Celesc Geração também se verifica queda de 0,2% das despesas operacionais (PMSO e compra de energia) no segundo trimestre e 10,7% no acumulado de 2018.