Energisa projeta investir R$ 700 mi na Ceron e Eletroacre em 2019

Empresa arrematou as duas concessionárias em leilão de desestatização da Eletrobrás

A Energisa deverá realizar investimentos de R$ 700 milhões nas duas distribuidoras adquiridas da Eletrobras, a Ceron e a Eletroacre. A meta da nova controladora, comentou o vice-presidente financeiro e diretor de relações com investidores, Maurício Botelho, é de priorizar a qualidade de fornecimento e serviços oferecidos à população. Segundo o executivo, a empresa elegeu como ações prioritárias o combate a perdas, a expansão da transmissão para regiões não atendidas, a modernização da rede, bem como melhoria das equipes de atendimento em toda a região.
Com isso, a companhia quer melhorar a prestação de serviços e o relacionamento com os clientes naqueles dois estados. “Há desafios a serem enfrentados e queremos mostrar que as transformações serão positivas. Temos convicção que nossos cientes perceberão a vantagem de ter um operador privado, nosso objetivo é de proporcionar o desenvolvimento econômico e social”, disse ele em teleconferência com analistas e investidores sobre os resultados da empresa no terceiro trimestre.
A Energisa já indicou a nova diretoria para a Ceron, concessionária que foi assumida pela Energisa em 30 de outubro. O presidente vem da subsidiária da Paraíba em decorrência da melhora e reconhecimento dos resultados obtidos naquela área. Já a perspectiva é de que no mês de dezembro assuma a Eletroacre assim como indique a nova diretoria da distribuidora na região Norte.
A empresa deverá ter o reconhecimento de ativos nas duas concessionárias que foram contabilizados de forma errônea. Esse montante é de cerca de R$ 500 milhões na Ceron em investimentos que podem entrar no balanço da distribuidora.