Complexo eólico recebe licença ambiental em Santa Catarina

Desenhado para ter 283 MW de capacidade instalada, empreendimento representa um investimento de R$ 1,1 bilhão

O Complexo Eólico do Contestado conquistou a licença ambiental prévia, informou nesta quinta-feira, 11 de abril, a RDS Energias Renováveis, desenvolvedora do projeto. O empreendimento está desenhado para ter 283 MW de capacidade instalada, no município de Água Doce, em Santa Catarina.

Segundo o diretor da RDS, Rodrigo Nereu dos Santos, o projeto é desenvolvido há 7 anos e tem investimento previsto de R$ 1,1 bilhão. “A obtenção da licença ambiental é um importante passo para a viabilidade do empreendimento, visto que agora podemos participar do leilão e realizar os investimentos necessários para construção do projeto. Estamos trabalhando para isto”, disse o executivo.

Os 105 aerogeradores previstos serão instalados em uma área de 7.500 hectares, beneficiando diretamente produtores rurais, que dividirão uma renda de R$ 3 milhões por ano com arrendamento de terras.

A compensação ambiental prevista do projeto é de R$ 5,5 milhões, montante este que será direcionado a projetos ambientais. A prefeitura de Água Doce também será beneficiada, visto que arrecadará mais de R$ 20 milhões na construção do empreendimento e R$ 6 milhões ao ano no período operacional da usina eólica.

A construção da usina deve empregar mais de 1 mil trabalhadores locais na sua fase de instalação, sendo que para a operação da usina serão necessários mais de 160 empregos diretos permanentes.