ANA discutirá perspectivas do setor elétrico no Nordeste

Sala criada pela agência vai discutir mensalmente a operação do sistema hídrico do rio São Francisco

A Agência Nacional de Águas vai debater no dia 3 de junho a perspectiva do setor elétrico no Nordeste, na segunda reunião mensal da Sala de Acompanhamento da Operação do Sistema Hídrico do Rio São Francisco. No dia 1º de maio, entrou em vigor a Resolução 2.081, de 2017, que trata das condições para a operação dos reservatórios das usinas de Três Marias, Sobradinho, Itaparica, Moxotó, Paulo Afonso I, II, III e IV e Xingó, operadas pela Chesf.

Para monitorar a aplicação da norma, foi criada a sala de acompanhamento, que teve sua primeira reunião na segunda-feira, 6 de maio. Na ocasião, ficou decidido que os encontros de avaliação das condições dos reservatórios serão realizados mensalmente pela autarquia.

Pelos critérios da resolução da ANA, o reservatório da hidrelétrica de Três Marias (MG) está na faixa de operação normal, com volume útil registrado na última terça-feira (7) de 81,67%. Sobradinho (BA), que acumulava no meio da semana 49,1% do volume útil, opera na faixa de atenção. Juntas,  Três Marias, Sobradinho e Itaparica compõem o chamado reservatório equivalente do São Francisco. Ele é formado pela soma dos volumes úteis de água nas barragens das três hidrelétricas.

Com a melhora nas condições de armazenamento no fim do período úmido, em abril, a ANA encerrou as atividades da Sala de Crise do Rio São Francisco. A agência considera que os reservatórios saíram da condição crítica que se encontravam desde o início da seca na região Nordeste em 2012.