Indústrias Nucleares conclui recarga de Angra 1

INB informa que já iniciou o processo de produção de mais duas recargas para entrega em 2020

A Indústrias Nucleares do Brasil (INB) concluiu nesta semana a 25ª recarga da usina atômica de Angra 1 (640 MW), localizada no município de Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. A recarga é o processo de reabastecimento da usina por meio da substituição de elementos combustíveis descarregados por novos. A INB forneceu à Eletronuclear 44 elementos combustíveis.

O elemento combustível é uma estrutura metálica, com até 5 metros de altura, formada por um conjunto de tubos, chamadas varetas, dentro das quais são colocadas pastilhas de urânio enriquecido entre 2 e 5%. Cabe aos técnicos da INB a embalagem do material e à Eletronuclear o planejamento e coordenação do transporte.

O comboio partiu da fábrica de combustível nuclear, em Resende/RJ, com destino à Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, em Angra dos Reis/RJ, sendo acompanhado por diversas instituições nos níveis federal, estadual e municipal.

Segundo a INB, a produção da 16ª Recarga de Angra 2 já está em andamento. Em agosto deste ano, foi assinado com a Eletronuclear a Ordem de Execução desta recarga, seguindo o contrato de fornecimento de combustível firmado em 2010 entre as duas empresas. O urânio é enriquecido nacionalmente. A previsão é concluir a entrega em maio de 2020.

Além disso, a INB também começou os preparativos para iniciar a produção da 26ª Recarga de Angra 1 em março de 2020, na sequência da 16ª, com a produção de pó de UO2 (Dióxido de urânio).