ONS: previsão de chuvas no Sudeste recua e carga aumenta

Apesar desse cenário a projeção de armazenamento nos reservatórios para o final do mês permanece a mesma da semana passada

A segunda metade do primeiro mês do período úmido 2019/2020 começa com a previsão de queda nos volumes de vazões em quase todo o território nacional. Segundo a terceira revisão semanal do Programa Mensal de Operação do Operador Nacional do Sistema Elétrico, há uma expectativa de elevação na energia natural afluente apenas no submercado Sul que passou de 99% para 108% da média de longo termo ao final de novembro. No Sudeste/Centro-Oeste houve retração da ENA de 60% estimados na semana passada para 55% da MLT, no Norte recuou de 68% para 63% da média histórica e no Nordeste está o menor volume esperado com 19%, na semana passada ainda estava projetada vazão equivalente a 21% da média.
Ao mesmo tempo a previsão da carga voltou a acelerar. Uma semana atrás o ONS previa expansão de 3,6% e agora está em 3,9% quando comparado a novembro de 2018. Essa projeção é o reflexo do crescimento em todos os submercados. No SE/CO é de 4,5%, no sul de 2,1%, no NE está em 1,8% e no norte em 7,4%. Esses novos índices devem-se à percepção de melhora de alguns setores industriais, o maior número de dias úteis em relação ao ano anterior e o aumento esperado da carga de refrigeração em decorrência das temperaturas típicas para essa época do ano.
Apesar desses dados, o volume estimado de uso dos reservatórios no SE/CO permanece o mesmo da semana passada. A projeção é de encerrar o mês com 17,7%, já no Sul houve elevação da previsão para 36,5%, no NE é estimado 31,8% e no Norte 20,2%.
Com isso, o CMO médio permanece equalizado em todos os submercados do país. Na semana operativa que se inicia neste sábado, 16 de novembro, está em R$ 323,30/MWh, valor 6,1% acima de sete dias atrás. A carga pesada está em R$ 330,01/MWh, a média em R$ 326,65/MWh e a leve em R$ 318,14/MWh.
Já a previsão de despacho térmico avançou pouco mais de 0,5%, para 11.480 MW médios, sendo o maior volume classificado como por inflexibilidade com 6.350 MW médios, outros 4.931 MW médios por ordem de mérito e mais 200 MW médios por restrição elétrica.
Em termos de meteorologia, relatou o ONS no documento, houve chuva fraca nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu, Paranapanema, Tietê e Grande no início desta semana. No final da semana houve chuva fraca à moderada nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu e precipitação de intensidade fraca no Paranapanema, Tietê, Grande e em pontos isolados do Paranaíba e do São Francisco. Já para a que se inicia no próximo sábado deve ocorrer precipitação nas bacias dos rios Grande, Paranaíba, São Francisco e Tocantins.