Cemig tem prejuízo de R$ 281,834 milhões no 3º trimestre

Contudo, no ano, empresa acumula lucro de mais de R$ 2,6 bilhões

A Cemig registrou prejuízo de R$ 281,834 milhões no terceiro trimestre do ano, revertendo lucro de R$ 244,540 milhões em igual período anterior. Segundo a empresa, o resultado foi fortemente influenciado pelo reconhecimento da contingência tributária relativa às ações que discutem a incidência de contribuições previdenciárias sobre o pagamento de participações nos lucros e resultados(PLR), no montante de R$1,182 bilhão.

No ano, contudo, o lucro da empresa chegou a R$ 2,630 bilhões, contra R$ 698,249 milhões nos nove primeiros meses de 2018. O Lajida (ou ebtida) da empresa cresceu 21,14% no ano para R$ 3,383 bilhões. O resultado deve-se principalmente ao reconhecimento de créditos de PIS/Pasep e Cofins sobre o ICMS, no montante de R$ 1,438 bilhão. Porém, o reconhecimento da contingência tributária afetou o Lajida do trimestre, que caiu 87,78% para R$ 110,281 milhões.

A receita líquida da companhia no trimestre ficou em R$ 6,070 bilhões e no ano em R$ 19 bilhões.

Leilão – A Cemig divulgou também o resultado do leilão de energia incentivada realizado nesta quinta-feira, 14 de novembro. A empresa contratou 18 MW médios para início de entrega em janeiro de 2023 e com contratos com duração de 19 anos. Os empreendimentos totalizam uma capacidade instalada de 65,78 MW.

Com a série de leilões de energia incentivadas, eólica e solar, a Cemig soma 2.169,98 MW de capacidade instalada e 798,7 MW médios contratados. Com isso, a empresa informou que atingiu seu objetivo, aprimorando as condições de renovação de contratos com seus clientes, estando apta a ampliar sua participação de mercado.