Ministro inaugura cascata de ultracentrífugas no Rio

Investimento vai permitir aumento de 20% na produção de urânio pela INB

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, participou na última sexta-feira (29/11) da inauguração da oitava cascata de ultracentrífugas da usina de enriquecimento isotópico de urânio na unidade de combustível nuclear da Industrias Nucleares do Brasil, em Resende (RJ). Na ocasião, ele anunciou a liberação de R$ 20 milhões para a inauguração da nona e da décima cascatas, a partir de 2020. Segundo o MME, a oitava cascata vai permitir aumento de 20% na produção de urânio, com o atendimento de 60% da necessidade de abastecimento da usina de Angra 1.

Em discurso, Albuquerque destacou que o Brasil tem o domínio da tecnologia e do ciclo do combustível nuclear e expressivas reservas de urânio em seu território. Ele também informou que o governo tem feito esforços para que a mina de Caetité, na Bahia, volte a produzir 150 toneladas do minério por ano a partir de 2020, e possa aumentar a produção para 360 toneladas por ano a partir de 2023. Em relação à mina de Santa Quitéria, no Ceará, a meta e produzir 1600 toneladas/ano a partir de 2024, em parceria com empresas privadas.

Albuquerque também lembrou que o projeto de parceria com investidor privado para a retomada de Angra 3 já foi incluído no Programa de Parcerias de Investimentos, e que o BNDES está concluindo o modelo de negócios para que o edital de seleção da parceria seja publicado ainda no segundo trimestre de 2020.Para Angra 1, já foi feito pedido à Comissão Nacional de Energia Nuclear de extensão da vida útil da usina com 5 anos de antecedência. Isso significa um período adicional de operação até 2044.