Cemig aciona alerta de segurança laranja em barragem de PCH

Volume de chuvas nos últimos dias mobilizam órgãos da Defesa Civil, sobretudo na Bacia do Rio Manhuaçu. Ocorrências no estado cortaram 103,5 MW do SIN

O grande volume de chuvas que atingiu a bacia hidrográfica do Rio Manhuaçu no último final de semana fez a Cemig ativar, às 23 horas do sábado (25), o Nível de Segurança Alerta Laranja para a barragem da Pequena Central Hidrelétrica Neblina, localizada entre os municípios de Caratinga e Ipanema (MG). A ação está prevista no Plano de Ação de Emergência (PAE), onde órgãos de Defesa Civil Municipal e Estadual são notificados quando ocorre uma elevação de volume hídrico acima do nível considerado normal para o vertedouro.

Em nota, a companhia afirmou que “devido ao grande volume da cheia natural do rio Manhuaçu, as áreas a jusante permanecem sob alerta dos efeitos do próprio rio, que vem apresentando volumes expressivos devido às fortes chuvas que caem na região”. Cabe ressaltar que a PCH Neblina possui um reservatório de porte muito pequeno e que equipes de operação e de segurança de barragens estão em permanente monitoramento da condição operativa da usina, que não possui risco estrutural até o momento.

Reservatório em Muriaé retorna a níveis normais

Também no último sábado (25), mais precisamente às 19 horas, a Cemig informou que a situação do reservatório da PCH Coronel Domiciano, localizada no município de Muriaé (MG), retornou aos níveis normais. Conforme previsto pelo PAE, equipes de operação e segurança de barragens da companhia realizaram medidas de inspeção e manutenção da integridade da estrutura, além da comunicação com os organismos de Defesa Civil Municipal e Estadual, durante o período em que o reservatório apresentou Alerta Laranja.

De acordo com a concessionária, as inspeções no local indicaram não haver danos estruturais à barragem. Devido às condições relatadas no reservatório e na barragem, o Nível de Alerta Laranja, previsto no PAE, foi destituído.

Ocorrências interrompem carga no SIN

Ainda em função dos temporais, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registrou, na noite do último domingo (26), às 20:36 horas, o desligamento automático da linha de transmissão 230 kV Aperam-Timóteo-Ipatinga I, com derivação em Timóteo e afetando também o escoamento de 47 MW da hidrelétrica Sá Carvalho. As ocorrências provocaram o corte de 103,5 MW de cargas da Cemig, sendo 19,5 MW da Cemig-D na subestação Timóteo e 84 MW no consumidor industrial Aperam, através da SE Aperam.  A recomposição total das cargas foi feita em duas horas e quatro minutos, enquanto a UHE demorou 22 minutos a mais, sendo concluída às 22:58 horas.

Em função das previsões meteorológicas para quarta, quinta e sexta-feira desta semana, a distribuidora mineira implementou um plano de contingência que contou com a mobilização extra de equipes em todas as regiões do Estado, atingindo hoje quase o dobro da estrutura de um dia normal de atendimento. Especificamente para Região Metropolitana de Belo Horizonte, neste momento, estão trabalhando 600 profissionais.

Como resultado, considerando os 8,6 milhões de clientes nos 774 municípios de Minas Gerais, na área da concessão da empresa, o momento mais crítico foi quando 0,98 % dos clientes apresentaram interrupção no fornecimento elétrico. Apesar da dispersão das ocorrências na região, os restabelecimentos estão ocorrendo com tempos de atendimentos satisfatórios. O plano será mantido para o final de semana, visando garantir as condições de atendimento dentro dos parâmetros satisfatórios verificados até o momento.