Total Eren consegue financiamento de R$ 280 milhões para planta solar em SP

Empresa também já iniciou construção de 160 MW de eólicas no país

A Total Eren anunciou nesta terça-feira, 10 de março, dois novos marcos no Brasil, dando continuidade ao seu desenvolvimento no país. A empresa finalizou com sucesso o financiamento da sua usina fotovoltaica de 90 MW em Dracena e iniciou a construção de projetos de energia eólica de 160 MW. Com 140 MWp em projetos de energia solar já em funcionamento, a empresa possui 300 MW em operação ou em construção no Brasil. A Total Eren garantiu um financiamento de R$ 280 milhões para a sua usina fotovoltaica de Dracena emitindo debêntures de infraestrutura de longo prazo cuja maturidade excede 17 anos.

A Kinea Investimentos adquiriu 100% das debêntures, com avaliação AAA local pela Fitch Ratings. BNP Brasil e a XP Investimentos atuaram como coordenadores da transação. O investimento total foi de R$ 350 milhões. Formado por três unidades de 30 MWp, esse complexo fica na cidade de mesmo nome (SP). Operando desde agosto de 2019, a usina fornece eletricidade suficiente para abastecer 83 mil casas. O projeto foi viabilizado no Leilão de Energia de Reserva de agosto de 2014.

Além da geração solar a Total Eren iniciou recentemente a construção de duas plantas eólicas localizadas no Rio Grande do Norte, as usinas Terra Santa (92,3 MW) e Maral (67,5 MW). A construção de Terra Santa foi iniciada em outubro de 2019, enquanto a de Maral começou em novembro de 2019. Ambos os projetos possuem PPAs corporativos de 20 anos e devem entrar em operação comercial no quarto trimestre de 2020. Laurence Juin, Diretor Financeiro da Total Eren, se mostra satisfeito com o financiamento do projeto de Dracena, outra etapa importante para as atividades da empresa no Brasil. Ele acredita que o mercado de capitais brasileiro, por meio do crescimento sustentável, terá êxito ao se estabelecer como uma solução atrativa e viável, alavancando o desenvolvimento dos projetos de energia renovável no Brasil nos próximos anos.

Já Pierre-Emmanuel Moussafir, Diretor-Geral da Total Eren Brasil, afirmou que este é um momento significativo para o desenvolvimento da empresa no Brasil, já que a diversificação nos seus ativos de energia renovável no país começou com o início da construção dos nossos dois primeiros parques eólicos. Segundo ele, o Brasil oferece oportunidades bastante promissoras tanto em termos de recursos de energia solar quanto eólica e há a convicção de que essa diversificação será essencial para o crescimento constante da Total Eren no país. Na América Latina, além dos 300 MW em operação ou em construção no Brasil, a Total Eren detém 190 MWp de solar em construção no Chile e outros 180 MW de solar e eólica em operação.