Weg mantém fábricas em operação na China desde fevereiro

Fabricantes buscam se adaptar ao impacto do Covid-19 na cadeia mundial; governador de SP pede isenção para clientes de baixa renda e elétricas cancelam eventos e atendimentos físicos

A multinacional brasileira Weg anunciou na última segunda-feira (23) que buscará mitigar os impactos em sua capacidade produtiva e que tem seguido as recomendações das autoridades e órgãos de saúde locais em meio ao novo Coronavírus, conseguindo manter suas quatro fábricas da China em operação desde 11 de fevereiro, e sem registrar qualquer transmissão de casos de Covid-19 entre seus 1.986 colaboradores.

Em comunicado, a companhia anunciou que irá reduzir em pelo menos 50% o número total de colaboradores com atuação presencial na companhia por turno de trabalho nas operações em Santa Catarina. A medida foi tomada em conformidade com a Portaria GAB/SES nº 189, que normatiza o Decreto do governo estadual, assinado no dia 17 de março. Outro ponto abordado é o trabalho “exaustivo” que está sendo feito para ajustar e transferir todas as experiências que a fabricante teve na China às outras unidades da empresa no mundo.

Por ser fornecedora de produtos para todos os setores industriais e para os segmentos de energia e infraestrutura, a operação da empresa é tida como importante nesse momento de crise, sobretudo para garantir que as indústrias de alimentos, farmacêuticas, supermercados, hospitais e a geração e transmissão de energia elétrica, funcionem sem problemas.

Já o Grupo Romagnole, fabricante de produtos elétricos, informou que tomou providências considerando o compromisso com a saúde e o bem-estar de seus colaboradores e respectivos familiares, liberando para férias ou licenças os trabalhadores do grupo de risco, suspendendo visitas, atendimentos presenciais, viagens, treinamentos, eventos, e limitando também o número de pessoas em reuniões internas. Os espaços físicos foram readequados, de modo a eliminar possíveis aglomerações, e a equipe de atendimento dos serviços de saúde disponibilizados no Ambulatório Médico da empresa reforçada.

Segundo o informe, seguem em operação as empresas Romagnole Produtos Elétricos, Onix Distribuidora, Avimaq Ferragens, ACROM e demais subsidiárias do Grupo, tendo em vista que uma eventual paralisação poderia comprometer a disponibilidade de produtos para reposição e manutenção das redes elétricas do país, trazendo impactos à sociedade já afetada neste momento de crise. A companhia salientou que não há registro de nenhum caso de contaminação entre seus colaboradores e que as ações também “visam preservar os mais de 2600 empregos diretos em suas unidades”.

Outra a adotar medidas para prevenção da enfermidade foi a Eaton Power Solutions, de gerenciamento e soluções em energia, e que está com as equipes de vendas, marketing, finanças, administração e suporte pós-vendas totalmente em home office. Já o time de expedição e campo, tem recebido orientação especial sanitária, e seguem seus trabalhos normalmente até segunda ordem.

Governo de SP solicita isenção dos consumidores de baixa renda

Seguindo a tendência do que tem sido observado nas esferas estaduais do país, o Governador de São Paulo, João Doria, anunciou nesta terça-feira, 24 de março, a solicitação junto à Agência Nacional de Energia Elétrica para que a população de baixa renda fique isenta do pagamento da conta de energia e que não tenha a luz cortada durante o período que perdurar a pandemia do novo Coronavírus.

O pedido para que a suspensão da cobrança ocorra até 30 de julho foi formalizado após reunião realizada entre o Vice-Governador Rodrigo Garcia e o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido, com representantes das concessionárias de energia elétrica. A decisão aguarda deliberação da Aneel, o que deve acontecer ainda na tarde desta terça.

Neoenergia fecha agências e CPFL adia cursos em quatro cidades

 A Neoenergia suspendeu o atendimento físico nas agências a partir desta terça-feira, em tempo indeterminado, orientando os clientes para os canais digitais. A empresa afirmou disponibilizar 30 opções de serviços por esses meios, reforçando que todos os clientes que possuam e-mail devem cadastrar seus endereços eletrônicos no cadastro e solicitar a modalidade de conta por e-mail, reduzindo a necessidade de entrega presencial das contas impressas.

Por sua vez, a CPFL Piratininga decidiu interromper, também por tempo indeterminado, as inscrições para o projeto Escola de Eletricistas previsto para os municípios de Indaiatuba, Jundiaí, Vinhedo e Salto. Mesmo que não haja nenhum caso confirmado ou suspeito entre seus colaboradores, a companhia decidiu cancelar o evento e as aulas que aconteceriam entre 4 de maio a 15 de agosto, em Indaiatuba. As atividades dos projetos serão retomadas em momento oportuno.