Mais distribuidoras seguem decisão da Aneel e suspendem corte por 90 dias

Equatorial também reforçou importância de consumidores pagarem suas contas. Santa Maria vai suspender juros e multas de contas que vencem entre 20 de março e 4 de abril

A Equatorial Energia, que atua na distribuição de energia nos estados do Maranhão, Pará, Alagoas e Piauí, também se manifestou sobre as medidas tomadas pela Agência Nacional de Energia Elétrica em reunião extraordinária na última terça-feira, 24 de março. A empresa também não vai cortar o fornecimento de energia durante 90 dias para clientes residenciais (Normal, Baixa Renda ou Residencial Rural) e em unidades que tenham atividades consideradas essenciais. Assim como outros players, a Equatorial também ressaltou a importância dos consumidores que possuem condições de pagar  a conta continuarem fazendo, evitando o acúmulo de débitos.

A Empresa Luz e Força Santa Maria, de Colatina, no Espírito Santo, além de suspender o corte por 90  dias, também vai suspender a cobrança de juros e multa por atraso nas contas para todos os grupos, inclusive industriais, em contas que vencem entre 20 de março e 4 de abril. A decisão da Aneel foi apoiada pela empresa, que já defendia as medidas. O assessor de diretoria, Henrique Coutinho, frisou que o objetivo da iniciativa é combater os impactos da Covid-19 na economia. No entanto, ele  ressalta que o valor continuará devido, sendo impedida somente a interrupção do fornecimento. A ELFSM também destaca que isso não impede medidas de cobranças de débitos vencidos, previstas na legislação, inclusive a negativação do inadimplentes em cadastros de crédito.

No Distrito Federal, a CEB também reforçou que a comunicação pelos canais digitais será o foco. A leitura do medidor e emissão das contas de energia continuará sendo realizado e os prestadores estão orientados a caso o medidor não esteja acessível sem que seja feito contato com o morador, emitir as contas pela média do consumo. “O pagamento da conta de energia é um ato de cidadania e possibilita que a companhia continue prestando importante serviço contínuo e de qualidade a todo o Distrito Federal”, afirmou a CEB.

A Copel, do Paraná, informou que a faixa de isenção do subsídio para famílias de baixa renda será ampliada e que, também vai suspender por 90 dias, a partir desta quarta-feira, os cortes por inadimplência. A ampliação para 150 kWh de consumo por mês, traz a estimativa que 217,5 mil famílias terão as faturas de energia custeadas pelo governo estadual durante esses três meses. De acordo com as regras atuais, as famílias recebem 100% de desconto quando consomem até 120 kWh por mês. O aumento do limite permitirá aumentar o benefício para mais 57,5 mil famílias.