Covid-19: confinamento trouxe redução de 8% no consumo no país

Setor automotivo teve queda de 29%. Sobre contratação de distribuidoras pode chegar a 13% em 2020.

O consumo de energia no Sistema Interligado Nacional caiu 8% desde que as medidas de contenção foram adotadas no controle a Covid-19. Em apresentação a jornalistas nesta sexta-feira, 3 de abril, o presidente do Conselho da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, mostrou que no mercado livre, a queda ficou em 9,4%, enquanto no mercado regulado, o recuo chegou a 7,4%. De acordo com Altieri, dados preliminares mostram que a última semana de março na comparação com o mesmo período do ano passado, teve queda de 10,9%. Já na comparação com a terceira semana de março, a queda ficou em 12,7%, com foco setor de comércio.

No consumo livre, setor automotivo teve queda de 39% desde que a medidas de contenção em virtude da pandemia de Covid-19, 0 setor têxtil teve queda de 32% e o de serviços um recuo de 32%. Altieri destacou que o setor de siderurgia, que responde por cerca de 25% do consumo do mercado livre, teve queda de apenas 2%. De acordo com Altieri, caso esse segmento reduza seu consumo por algum motivo, o ACL vai sentir mais ainda. “A redução no consumo do mercado livre vai se acentuar bastante”, afirma.

A previsão do PLD é que ele fique em torno de R$ 80/ MWh e o GSF de 81,7%, 1% menor que o previsto, devido a não operação de térmica em função do baixo PLD. Ainda de acordo com Altieri, apesar do valor de GSF baixo, a vantagem é que a exposição a PLD será em valores reduzidos.

O executivo da CCEE também mostrou que havia uma média antes da quarentena de sobrecontratação de 103% a 104% nos primeiros dois meses do ano. A partir de 20 de março, ela vai para 117%, mais de 10% acima do permitido. “Para cada mês de isolamento social, implica em aumento de 0,8% de sobre contratação das distribuidoras”, explica. Caso o isolamento dure um mês, a sobre contratação em 2020 chega a 11%, se for a dois meses, 12% e três meses, 13%. “É um valor expressivo de sobre contratação, com o agravante do PLD estar em um valor baixo” adverte.