Cesp aguarda para este ano julgamento de ação de R$4,7 bilhões por UHE Três Irmãos

Empresa ainda não registrou renegociação de contratos no ACL

A Cesp espera que ainda este ano seja julgada na primeira instância a ação de R$ 4,7 bilhões sobre o ressarcimento de ativos indenizáveis da concessão da UHE Três Irmãos (SP – 807,5 MW). Os R$ 4,7 bilhões são a soma de R$ 1,9 bilhão da usina, mais R$ 1 bilhão de eclusas e canal e o R$ 1,8 bilhão do terreno. Em teleconferência realizada nesta quinta-feira, 30 de abril, o presidente da empresa, Mario Bertoncini, revelou que está no aguardo das oitivas finais do perito judicial e a Cesp das partes, para que faça o julgamento. “O processo é estratégico e importante para a Cesp, envolve uma grande equipe de advogados, não há motivos para não aceitar que ele possa ser julgado ainda em 2020″, afirma.

O executivo disse ainda que a empresa não está pensando em expansão no momento, mas que a estratégia da empresa é de alocar o capital adequado para na hora certa reduzir o passivo contencioso. além disso, a empresa decidiu por distribuir dividendos robustos aos acionistas esse ano. ‘Não é ainda o momento de olharmos a expansão, não está na nossa estratégia imediata, não é nossa prioridade no momento”, avisa.

A empresa ainda não teve nenhum contrato no mercado livre renegociado por conta da pandemia de Covid-19. Os  clientes da Cesp estão nos ramos da mineração, insumos industriais, processamento florestal e materiais de construção. O presidente da empresa acredita que caso haja alguma renegociação, será razoável, sem trazer fortes impactos para a geradora. A Cesp hoje vende 22% da sua energia para o mercado regulado, e o mercado livre fica com os 78% restantes. Desses clientes do mercado livre, 43% são consumidores finais.