Furnas troca transformadores de SE para reforçar transmissão de Itaipu

Trabalhos preveem substituição de 48 equipamentos de corrente na subestação Foz de Iguaçu (PR), num projeto que cumpre compromisso da companhia junto à Aneel e o ONS

Com o objetivo de aumentar a segurança do Sistema de Transmissão de Itaipu, técnicos e engenheiros da Gerência de Produção Paraná de Furnas estão realizando a troca de transformadores de corrente (TCs) na Subestação, informou a companhia na última segunda-feira (4) A substituição dos equipamentos cumpre compromisso assumido junto à Aneel e contou com acertos com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) para a programação das intervenções.

No planejamento foram indicadas seis etapas de substituição dos TCs, começando pelos equipamentos do vão nº 3, segundo premissas de segurança. Oito novos TCs já chegaram à subestação e os três primeiros foram trocados na última semana. No total serão substituídos 48 TCs na SE Foz de Iguaçu.

O gerente de Produção Paraná, Fabio Valentim, disse que as equipes técnicas estão trabalhando em ambas as frentes da subestação, em Corrente Contínua com o estudo do sistema de eletrodos, e na parte de Corrente Alternada com a troca dos TCs. “Gostaria de agradecer a seriedade e o comprometimento de toda a equipe no trabalho e nas ações de prevenção em meio à Covid-19”, destacou.

A rede de transmissão da estatal que escoa a energia da hidrelétrica de Itaipu é formada por cinco linhas de transmissão, que cruzam 900 km desde o Estado do Paraná até São Paulo, transmitindo 90 milhões MWh por ano, cerca de 17% da energia consumida pelo Brasil. Este sistema possui três linhas em corrente alternada 750 kV e duas linhas em corrente contínua ± 600 kV, necessárias para contornar o problema de diferentes frequências utilizadas por Brasil e Paraguai.