Nova projeção de carga mostra queda menos acentuada em junho

Previsão do ONS é de que a carga fique 5,1% menor quando comparada a 2019, índice projetado na semana passada era de 5,4%

A primeira revisão do programa mensal de operação para junho aponta para desaceleração da queda da demanda. De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico, a nova estimativa é de que uma redução de 5,1% ante a previsão inicial de 5,4% apresentado no PMO da semana passada. Apesar disso, são esperadas quedas em todo o país, a maior, no Sudeste/Centro Oeste com 6,9%, no Norte é de 4,3%, Nordeste com 2,7% e o Sul com 1,5%.
Ao mesmo tempo a estimativa é de uma redução nas vazões no SE/CO ante a projeção anterior. Segundo o documento publicado nesta sexta-feira, 5 de junho, a energia natural afluente é prevista em 76% da média de longo termo. No Norte está o volume mais elevado com 118% da média, já a ENA no NE é estimada em 81% e no Sul continuo volume mais pressionado com 29% da média histórica de 90 anos.
Os volumes esperados para armazenamento ao final de junho estão em 53,8% no Sudeste. O mais elevado continua no NE, 87,1%, mas com o Norte projetado em 85,1%. O menor, como vem ocorrendo nos últimos meses, está no Sul com 24,3%.
Com isso, o custo marginal de operação médio continua da mesma forma da semana anterior, com descolamento entre o NE e o Norte que estão zerados. Enquanto isso, nos outros dois submercados estão em R$ 112,53/MWh, resultado da carga pesada em R$ 117,57/MWh, a média de R$ 116,73/MWh e a leva a R$ 108,25/MWh.
A estimativa de despacho térmico na semana está em 5.698 MW médios, a maior parte, ou 4.389 MW médios estão classificados como por inflexibilidade, 1.008 MW médios por ordem de mérito e mais 301 MW médios por restrição elétrica.
No início da semana operativa que se encerra nesta sexta-feira, relata o ONS, ocorreu chuva fraca na bacia do rio Paranapanema, na incremental da UHE Itaipu e em pontos isolados do Iguaçu. Já no final da esse período, houve chuva fraca à moderada nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu e na incremental a UHE Itaipu. A previsão é de que para o começo da próxima semana é prevista a continuidade da precipitação nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai, Iguaçu e na incremental a UHE Itaipu, condição esta, que retornará ao final da semana apresentando intensidade fraca com períodos de moderada.