GM reduz consumo de energia em 56% por unidade produzida

Montadora celebra conquista de prêmio concedido pela economia de energia concedido pela agência de proteção ambiental de seu país sede, os Estados Unidos

A montadora General Motors reduziu em 56% o consumo médio de energia por unidade produzida em suas fábricas na América do Sul entre 2003 e 2019. A empresa conquistou o prêmio Energy Star Challenge for Industry na região, a única de seu ramo a conseguir essa certificação. No Brasil a fábrica de São José dos Campos (SP), recebeu o prêmio, a unidade de estamparia do Complexo diminuiu em 24,3% seu consumo entre 2017 e 2019 . As unidades de Gravataí (RS), São Caetano do Sul e Mogi das Cruzes (SP) já receberam o reconhecimento.
Entre as medidas que fizeram as operações conquistarem essa importante redução estão: a otimização dos processos produtivos; a substituição de iluminação antiga por LED; a eliminação contínua de desperdícios de ar comprimido; o desligamento eficiente dos equipamentos em horários não produtivos; a substituição de compressores e motores por máquinas mais eficientes e com variador de velocidade, e o treinamento e conscientização dos funcionários para o uso eficiente da energia e eliminação dos desperdícios.
O Energy Star é um desafio organizado pelo US EPA (Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos), que afere as métricas de consumo de energia e concede um selo de excelência às fábricas que conseguem reduzir seu gasto por unidade produzida em pelo menos 10% em até cinco anos. Outras duas plantas da montadora que também receberam o mesmo selo foram na Argentina e outra no Equador.
Além do Equador, as operações da GM no Brasil também já tiveram o reconhecimento do Clean Energy Ministerial, sendo que as unidades de São Caetano do Sul, Mogi das Cruzes, Gravataí e Rosario (Argentina) também possuem a certificação ISO 50.0001.