IPCA-15: energia impacta em alta de 0,3% do índice em julho

Aumentos em sete regiões levaram a variação de 0,5% no grupo habitação, em que energia está agrupado

Os reajustes de energia elétrica em sete regiões metropolitanas influenciaram na variação de 0,5% do grupo Habitação na composição do IPCA-15 de julho, que teve alta de 0,3%. Habitação teve um impacto de 0,08 ponto percentual na composição do índice, ficando atrás apenas de Transportes, com contribuição de 0,22 ponto.

De acordo com dados do IBGE, os reajustes de energia representam 1,03%. Houve queda de 1,39% em Curitiba (PR) e alta em seis locais, que variaram de 0,28% em Porto Alegre (RS) até 5,15% em Fortaleza (CE). No mês anterior, o índice ficou em 0,02%.Em julho de 2019, o índice chegou a 0,09%. em 2020, o IPCA-15 tem alta de 0,67% e nos últimos 12 meses, a variação é de 2,13%, acima dos 1,92% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados no período de 16 de junho a 14 de julho de 2020 e comparados com os que estavam valendo de 15 de maio a 15 de junho de 2020.