Lucro da Enel CE recua 78,8% no segundo trimestre

Investimentos no período cresceram 30,3% e chegam a R$ 225,6 milhões, venda e transporte recuaram 10,6%

A Enel Distribuição Ceará terminou o segundo trimestre do ano com lucro líquido de R$ 26,1 milhões, valor 78,8% abaixo dos R$ 122,9 milhões registrados no mesmo período de 2019. A distribuidora viu sua receita operacional líquida subir 4,6% no trimestre, chegando a R$ 1,33 bilhão. O Ebitda da Enel CE teve queda de 36,9%, caindo de R$ 201,8 milhões no segundo trimestre do ano passado para R$ 127,2 milhões este ano. Os investimentos de R$ 225,6 milhões mostram que houve um incremento de 30,3%. A venda e transporte de 2.635 GWh no trimestre representa redução de 10,6%.

No semestre, o lucro da distribuidora ficou em R$ 108,7 milhões, valor 16,3% menor que o do primeiro semestre de 2019. A receita líquida é de R$ 2,73 bilhões, subindo 10,7% em relação ao primeiro semestre do ano passado. O Ebitda neste primeiro semestre de 2020 cresceu 9,7%, chegando a R$ 316,3 milhões. Em seis meses, os investimentos de R$ 436,6 milhões mostram aumento de 31,4%.  A Enel CE está com 4.208.184 de consumidores, um aumento de 0,7%.

De acordo com Charles de Capdeville, diretor-presidente da Enel Distribuição Ceará, mesmo diante do cenário complexo e desafiador imposto pela pandemia do Coronavírus, a empresa segue seu plano de reforço dos investimentos para modernização da rede e recuperação dos indicadores operacionais da empresa.  O DEC da concessionária no trimestre é de 13,65 horas, 0,3% melhor que os 13,69 horas anteriores. Já o FEC teve aumento de 10,7%, ficando em 6 vezes. As perdas de energia de 14,61%  também se movimentaram pouco, variando 0,78 ponto percentual.

Segundo o executivo, as ações mitigatórias aplicadas pelo regulador para os efeitos da Covid-19 contribuíram para reduzir os impactos no balanço econômico-financeiro da Enel CE.