Enel SP encerra segundo trimestre com prejuízo de R$ 58,6 mi

Ebitda teve queda de 54,1% no período, indo para R$ 236,1 milhões e a demanda por energia caiu 15%

A Enel Distribuição São Paulo terminou o segundo trimestre de 2020 com prejuízo líquido de R$ 58,6 milhões, ao contrário do mesmo período do ano passado, quando teve lucro de R$ 131,3 milhões. A receita operacional líquida teve leve recuo de 0,5% e ficou em  R$ 3,33 bilhões. Já o Ebitda da distribuidora paulista também teve forte queda de 54,1%, caindo de R$ 513,9 milhões para R$ 236,1 milhões. O número de consumidores está em 7,12 milhões.

Houve uma melhora de 14,7% no DEC no segundo trimestre de 2020, que chegou a 6,42 horas. Já o índice de frequência de 3,38 vezes mostra o expressivo recuo de 23,5%.  A venda e transporte de energia de 9.521 GWh ficaram 15% abaixo do segundo trimestre de 2020. O mercado cativo somou 6.886 GWh no período, uma redução de 14,7% na comparação com o mesmo período do ano passado. A variação é explicada pela aplicação de medidas de restrição decorrente da pandemia do covid-19.

No semestre, o lucro é de R$ 96,5 milhões, recuo de 51,8%. A receita líquida de R$ 6,99 bilhões mostra um aumento de 2,6%. O Ebitda recuou 15,8% no semestre, chegando a R$ 768,7 milhões. Ainda no primeiro semestre, o mercado cativo somou 14.736GWh, uma redução de 10,9%.

Para Max Xavier, presidente da Enel SP, os impactos causados pela pandemia do novo coronavírus no setor afetaram os indicadores econômico-financeiros da distribuidor, já que a paralisação de diversas atividades econômicas provocou contração no volume de energia distribuída, principalmente para as classes comercial e industrial.

Ainda segundo Xavier, os efeitos deste contexto inesperado da pandemia foram apenas parcialmente compensados pelas medidas extraordinárias anunciadas pela agência reguladora. Ele frisa que os recursos da Conta Covid ainda não foram registrados neste primeiro semestre. “Seguimos comprometidos em assegurar a qualidade do serviço aos clientes, como atesta o aumento dos investimentos realizados pela empresa no primeiro semestre deste ano, observando o equilíbrio financeiro da companhia”, avisa.