CTG Brasil troca transformadores em modernização de UHE Ilha Solteira

Geradora conseguiu antecipar etapa com entrega de equipamentos fornecidos pela WEG

A CTG Brasil anunciou a antecipação da substituição de 21 transformadores de potência na UHE Ilha Solteira, como parte do projeto de modernização que vem sendo conduzido pela empresa desde 2017. Inicialmente, a troca dos equipamentos estava prevista para ocorrer de forma escalonada ao longo dos dez anos de projeto – até 2027 -, mas pôde ser antecipada já que a WEG  atuou com mais agilidade na entrega dos equipamentos.

O vice-presidente de Geração e Comercialização da CTG Brasil, Evandro Vasconcelos, citou que ao realizar ensaios preventivos, foi percebido que antecipar a modernização dos transformadores seria importante para aumentar a disponibilidade de geração, além de reforçar a segurança na usina. Os novos transformadores têm expectativa de vida útil de pelo menos 35 anos, com alta eficiência energética, potência 20,6% maior do que o modelo anterior e sistema digital de monitoramento.

Carlos Diether Prinz, diretor superintendente da WEG T&D, ressaltou em comunicado que os transformadores irão não só substituir os equipamentos antigos, mas também evitar interrupções na geração de energia e garantir a operação da usina durante a concessão, minimizando riscos operacionais e de desligamento ou parada de máquinas.

Além da entrega de transformadores de potência para Ilha Solteira, a WEG forneceu, recentemente, equipamentos para melhorias nas usinas Salto Grande, Rosana, Taquaruçu e Garibaldi, todas administradas pela CTG Brasil. Ainda há mais uma entrega da parceria prevista para julho, com destino à PCH Retiro. O cronograma de modernização das UHEs Jupiá e Ilha Solteira prossegue e envolve também outros equipamentos, como as turbinas e geradores das usinas.

Juntas, Ilha Solteira e Jupiá somam 5 GW de capacidade instalada de energia limpa, o suficiente para atender a demanda de mais de 2 milhões de brasileiros. O projeto de modernização das usinas deve ser concluído até 2027, com investimento total de R$ 3 bilhões, representando o maior projeto de modernização de hidrelétricas da história do Brasil, caso este que foi contado pela Agência CanalEnergia, quando visitamos as duas usinas na divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul, reportagem que pode ser conferida ao clicar aqui.