CEB D renegocia R$13 mi de clientes inadimplentes

Parcelamento de débitos com desconto poderá ser feito até 31 de agosto

A CEB Distribuição renegociou em pouco mais de um mês R$ 13 milhões em débitos de consumidores com dificuldades em manter suas contas em dia, em decorrência da crise do coronavírus. O valor foi renegociado entre os dias 22 de junho e 27 de julho, em uma nova edição do Programa de Recuperação de Créditos da empresa que tem como alvo principal os clientes da classe comercial. O parcelamento com condições especiais poderá ser feito até 31 de agosto.

Os débitos podem ser pagos em seis vezes iguais, sem juros, com entrada de 20% e abatimento de 100% dos juros e multa por inadimplência. Caso o cliente opte por dividir em 12 vezes sem juros, a entrada aumentará para 40% e os juros e multa por inadimplência terão abatimento de 50%. Outra possibilidade é o parcelamento de 13 a 36 vezes, com juros de 0,80% ao mês e entrada de 20%.

O presidente da CEB, Edison Garcia, explicou que o programa tem como objetivo facilitar a negociação para os clientes que querem pagar, mas  enfrentam dificuldades financeiras provocadas pela crise. “O momento é sensível devido à pandemia que estamos enfrentando”, disse Garcia. O executivo lembrou que se a inadimplência atingir patamares insustentáveis, a empresa não terá como honrar os compromissos com os geradores que fornecem a energia.

Para renegociar os débitos, os clientes devem acessar a Agência Digital da CEB  e preencher todos os dados solicitados. Após análise, a resposta será enviada para o e-mail cadastrado em até três dias úteis, não havendo necessidade do cliente ligar para a CEB. A empresa já havia executado uma primeira versão do programa Recupera no segundo semestre do ano passado.