Acidentes elétricos matam 398 pessoas no primeiro semestre de 2020

Segundo a Abracopel, a maioria dos choques elétricos ocorrem em residências, reforçando a necessidade de se realizar revisões periódicas nas instalações elétricas

Os acidentes com energia elétrica, incluídos os choques elétricos, incêndios por sobrecarga e descargas atmosféricas (raios), atingiram a marca de 741 ocorrências no primeiro semestre de 2020, segundo dados recentes da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel). Apenas os choques elétricos somaram 434, resultando na perda de 355 vidas.

Segundo a Abracopel, a maioria dos choques elétricos ocorrem em residências, reforçando a necessidade de se realizar revisões periódicas nas instalações elétricas. A entidade, que é a única a produzir dados estatísticos sobre acidentes de origem elétrica, destacou que, apesar dos números se manterem nos mesmos níveis do ano passado, ainda são muito altos.

Nas moradias, o total de ocorrências de acidentes por choque elétrico foi de 127 com 112 mortes. Em 2019, as moradias passaram à frente da rede aérea no número de acidentes e mortes, neste 1º semestre, a rede aérea teve ligeira vantagem em relação às moradias, foram 145 ocorrências, porém as mortes foram iguais: 111 mortes na rede.

“A Abracopel alerta para a necessidade de uma revisão das instalações elétricas de sua casa a cada 5 anos, no mínimo. Revisão que deve ser feita por um profissional qualificado e habilitado. Não coloque um ‘Zé Faísca’ dentro da sua casa, o resultado pode sair muito mais caro que o serviço prestado”, diz a nota divulgada à imprensa.

Incêndios

O semestre se mostrou razoavelmente tranquilo em ocorrências deste tipo de acidente com eletricidade. Foram 260 incêndios originados em sobrecarga de energia (curto-circuito). Nestes acidentes ocorreram nove óbitos. O local em que a grande maioria destes incêndios ocorrem são as residências, quase 50% dos acidentes acontecem em casa, apartamentos e moradias rurais. A causa da sobrecarga se concentra em instalações elétricas internas precárias, dos 260 incêndios, 85 tiveram esta causa.

Região
Os choques elétricos por região continuam mantendo uma tendência, sendo a região Nordeste, novamente, a que apresenta os maiores números. A Bahia continua se destacando negativamente no ranking de mortes por choque elétrico por estado brasileiro. Em 2019, a Bahia foi campeã, com São Paulo aparecendo na vice-liderança, porém nos 6 primeiros meses de 2020, o estado de São Paulo caiu para 4º lugar e o Rio Grande do Sul subiu para a vice-liderança.