Copel inicia montagem das turbinas da PCH Bela Vista

Cerca de 420 colaboradores trabalham no canteiro de obras da usina, que terá 29,8 MW entre quatro unidades geradoras. Enchimento do reservatório é previsto para janeiro de 2021

Ao longo da última semana, a Copel finalizou um passo importante para a construção da Pequena Central Hidrelétrica Bela vista, entre os municípios de Verê e São João, sudoeste paranaense. A ponte rolante foi instalada, possibilitando a manobra de descida do primeiro pré-distribuidor, equipamento que vai permitir o direcionamento do fluxo de água dentro das turbinas. Atualmente, cerca de 420 pessoas trabalham no canteiro de obras da PCH, que tem um plano de controle de saúde para este momento de pandemia, informa a companhia.

De acordo com o diretor executivo da Bela Vista Geração de Energia, Roberto Werneck Seara, a parte de construção civil da obra já está bastante avançada e agora haverá uma concentração maior de atividades na casa de força com a montagem dos pré-distribuidores e depois a descida dos geradores, prevista para novembro. “A empresa SEMI já está montando alojamento na obra para acomodar 80 pessoas que irão trabalhar na montagem dos equipamentos”, destaca.

Também foi finalizado o processo de desapropriações das áreas que serão destinadas à formação do reservatório da usina. O enchimento está previsto para janeiro de 2021, logo após a finalização da barragem, e o início da geração para fevereiro do ano que vem.

A PCH terá 29,8 MW entre quatro unidades geradoras, com as três maiores sendo montadas na casa de força principal, que fica a uma distância de 150 metros da barragem – alternativa que permitiu melhor aproveitamento do desnível do terreno, afirma Seara, indicando que a outra turbina será instalada na casa de força complementar, junto à barragem, e vai gerar energia usando a vazão de mínima de água que deverá ser mantida rio abaixo de forma permanente.

Segundo o executivo, o primeiro estágio de concretagem da casa de força está em 99% e a edificação já está recebendo a cobertura. Para uma segunda etapa, restará somente os acabamentos a serem realizados após a instalação completa das unidades geradoras.

No segundo trecho da barragem, iniciado após o desvio do rio Chopim em junho deste ano, 70% do volume total de concreto compactado com rolo previsto em projeto já foi aplicado. A construção da tomada de água – ponto de captação hídrico do reservatório para os condutos que levarão até as turbinas – já atingiu 72%.