Golar Power e Novelis são autorizadas a importar GNL por três anos

Comercializadora poderá comprar até 37,5 milhões de m³ vindo de outros países, enquanto a empresa de laminados terá limite de 220.000 de m³ ao dia vindo da Bolívia para fabricação de alumínio

O Ministério de Minas e Energia aceitou a solicitação da comercializadora Golar Power, aprovando importação de até 37,5 milhões de m³ de Gás Natural Liquefeito – GNL vindo de diversos países, com mercado potencial para consumidores livres, produtores independentes e distribuidoras locais de gás. A autorização tem validade de três anos e limita-se exclusivamente ao gás na forma liquefeita.

De acordo com a decisão, publicada no Diário Oficial da União desta quinta-feira, 8 de outubro, por meio da portaria nº 362, a matéria-prima terá sua logística via transporte marítimo, com local de entrega no Terminal de Regaseificação em Salvador (BA).

Outra autorização foi concedida a Novelis do Brasil, que poderá importar por três anos um volume total de até 220.000 m³ ao dia de GNL da Bolívia para consumo próprio no processo de fabricação de alumínio. A logística se dará pelo Gasoduto entre os dois países, com ponto de entrega próximo à Cidade de Corumbá (MS).