MME aprova 428 MW solares junto ao Reidi no Nordeste

Usinas localizadas no Pernambuco, Ceará e Paraíba estão avaliadas em mais de R$ 1,5 bilhão

O Ministério de Minas e Energia enquadrou na última sexta-feira, 16 de outubro, cerca de 428 MW de potência instalada junto ao Regime Especial de Incentivos ao Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi), referente a 12 centrais fotovoltaicas espalhadas por Pernambuco, Ceará e Paraíba, e que somam aproximadamente R$ 1,6 bilhão em investimentos. As decisões foram publicadas no Diário Oficial da União e no portal do MME.

No município de São José do Belmonte (PE) foram três usinas contempladas, totalizando 148,5 MW entre 99 unidades e R$ 565,8 milhões em investimentos livre dos encargos PIS/PASEP e Confins, que representam economia de R$ 57,6 milhões à Caraça Solar Energia, controlada pelas empresas D2C Energias Renováveis e Participações e SER – Sistemas de Energia Renovável, com período de execução indo de março de 2022 até dezembro do mesmo ano.

Já a Enerlife recebeu o provimento do MME para as UFVs Bom Lugar VI, VII, VIII, IX, perfazendo um total de 144,1 MW entre 131 unidades geradoras no município de Icó (CE). As obras acontecem entre janeiro de 2022 até agosto do mesmo ano, angariando cerca de R$ 568 milhões em recursos, com R$ 42,8 milhões isentos pelo Reidi.

Por fim, a companhia Rio Alto livrou-se de R$ 49,9 milhões com o enquadramento ao Reidi, ficando o aporte das centrais Coremas V, VI, IV, VII, VIII estipulado em R$ 388,8 milhões para projetos envolvendo 80 módulos fotovoltaicos e 135 MW de capacidade em Coremas (PB), com os trabalhos devendo ser concluídos até abril do ano que vem.