CCEE: fator GSF em 2020 deve ficar em 82%

Impacto financeiro no ACL do risco hidrológico poderá chegar a R$ 10 bilhões

A expectativa do GSF para o ano de 2020 é que ele fique em 82%, com impacto financeiro de R$ 15 bilhões, sendo R$ 10 bilhões para o mercado livre e R$5 bilhões para o regulado. O Impacto Financeiro refere-se a diferença entre a Energia Alocada do Mecanismo de Realocação de Energia e Total de Garantia Física do MRE, valorada pelo PLD.

Na reunião do Info PLD realizada nesta segunda-feira, 4 de novembro, pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, também foi mostrado que a projeção do PLD médio anual do SE/CO em 2020 é de R$ 167,49 /MWh. Para 2021, a previsão é que o PLD médio nos submercados SE/CO e Sul cheguem a R$ 73,06/ MWh. No Nordeste e no Norte, a estimativa é que ele chegue a R$ 72,02/ MWh.

A estimativa de Encargos de Serviços do Sistema para novembro é de R$ 33,6 milhões. Desse total, a segurança energética fica com a maior fatia, de R$15,6 milhões e a importação vem em seguida, com R$ 9,8 milhões. As unit commitments levarão R$ 8,3 milhões e o custo de deslocamento vai ser de R$ 1 milhão.

A Energia Natural Afluente estimada e prevista no Programa Mensal da Operação para novembro no Sudeste é de 23.835 MW med, acima dos 12.480 MW med de outubro. Já na região Sul, que passa por forte estiagem, a ENA sai de 2.794 MW med para 2.649 MW med.