PLD fica no teto no início de dezembro

Afluências abaixo da média no mês de novembro e a expectativa pro próximo mês afetaram preço, segundo CCEE

A Câmara de Comercialização de Energia Elétrica informou que o Preço de Liquidação das Diferenças, para o período de 28 de novembro a 4 de dezembro, subiu 185% no submercado Nordeste, saindo de R$ 196,29/MWh e sendo fixado em R$ 559,75/MWh. Para os submercados Sudeste/Centro-Oeste, Sul e Norte não se alterou e permaneceu no teto regulatório de R$ 559,75/MWh.

Segundo a CCEE, o principal fator responsável pelo aumento do PLD foi a continuação de realizações pessimista de afluências no mês de novembro para o Sistema Interligado Nacional, com a expectativa de um cenário ainda bem abaixo da Média de Longo Termo para o mês de dezembro.

Espera-se que as afluências de novembro de 2020 fechem em torno de 57% da MLT para o sistema, sendo 58% no Sudeste; 23% no Sul; 89% no Nordeste e 89% no Norte.

Para dezembro, espera-se afluências em torno de 54% da média para o sistema com 47% da MLT na região Sudeste, 63% da MLT para a região Sul, 62% da MLT para ao Nordeste e 80% da MLT para a região Norte.

Destaca-se que, em termos mensais, a carga prevista teve diminuição de aproximadamente 60 MW médios para dezembro e um aumento de 1689 MW médios para janeiro. Já para a primeira semana operativa de dezembro, em relação a revisão anterior, a expectativa aumentou em cerca de 647 MW médios, sendo +971 MW médios no Sudeste/Centro-Oeste. Para os submercados Sul, Nordeste e Norte apresentaram redução de -31 MW médios, -231 MW médios e -62 MW médios, respectivamente.

Já os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 1.185 MW médios acima do esperado. Com aumento em relação a expectativa da semana anterior nos submercados Sul (+ 796 MW médios), Nordeste (+ 567 MW médios) e Norte (+ 231 MW médios). Já o armazenamento está mais baixo no Sudeste/Centro-Oeste (- 409 MW médios).

O Fator do ajuste do MRE para o mês de novembro está estimado em 63,5% e a previsão para dezembro é de 81,5%.
O Encargo de Serviços do Sistema (ESS) previsto para novembro está em R$ 828,6 milhões, sendo R$ 1 milhão devido a restrições operativas, R$ 357,7 milhões devido à segurança energética, R$ 20,2 milhões por unit commitment e R$ 449,6 milhões devido à importação por segurança energética. Para a primeira semana de dezembro, deve continuar ocorrendo despacho por segurança energética visando garantir a não degradação do armazenamento da região Sul.