CEO da EDP não acredita em interferência do governo no setor

Empresa deve continuar com aposta no segmento de transmissão em 2021

O novo CEO da EDP, João Marques da Cruz, afirmou em teleconferência de resultados nesta segunda-feira, 22 de fevereiro, não acreditar que o governo do presidente Bolsonaro vá promover algum tipo de intervenção no setor. De acordo com Cruz, a empresa acredita que isso não está na ‘ordem do dia’. Ainda segundo o CEO, a EDP tem contratos válidos e seguros que lhe assim asseguram tranquilidade. “Temos total confiança nas instituições brasileiras”, afirmou o executivo. Após decidir pela saída de Roberto Castello Branco da presidência da Petrobras por divergências na política de preços de combustíveis, Bolsonaro revelou que iria ‘meter o dedo no setor elétrico’, por segundo ele, estar com problemas.

Cruz disse ainda que a empresa estará sempre disposta a colaborar com as discussões do setor, uma vez que a EDP estará no país para sempre e se coloca como parceira das autoridades.

Na transmissão, Cruz revelou que a EDP vai estar atenta a todas as oportunidades de mercado tanto no mercado primário, por meio dos leilões de LTs como no secundário, com aquisições. O CEO lembrou que a empresa no último leilão não arrematou nenhum lote, mas fez uma aquisição de um projeto este ano. O objetivo será manter o foco na racionalidade econômica. “Estamos atentos, é um negócio que é prioritário”, avisou.