Fundo do Banco Clássico passa a ter 10,47% do capital da Cemig

FIA Dinâmica Energia quer diversificar investimentos em energia e infraestrutura

A Cemig informou em comunicado ao mercado que o fundo FIA Dinâmica Energia, ligado ao Banco Clássico, que após operação de compra e venda de ações, passou a ter 10,47% de participação no capital da estatal mineira. O fundo adquiriu 5.027.100 ações ordinárias e vendeu o mesmo número de preferenciais do capital da companhia. Com isso, o FIA Dinâmica Energia passou a deter 25,15% ações ON e 31.328.172 ações PN da Cemig.

De acordo com o comunicado, o Banco Clássico justificou a operação como diversificação dos investimentos em energia do FIA Dinâmica Energia ao mesmo tempo em que procura direcionar parte dos investimentos para o setor de infraestrutura brasileiro.

A Pzena Investment Management também comunicou a Cemig que os clientes para os quais presta o serviço de alocação de ativos, passaram a deter, em conjunto, 51.267.974 de ações preferenciais da companhia, sendo 884.399 ADRs, representando 5,07% do total de ações preferenciais de emissão da Cemig. A Pzena informou ainda não ter a intenção de alterar a composição do controle ou a estrutura da empresa nem nenhum acordo sobre o exercício do direito de voto ou a compra e venda de valores mobiliários de emissão da companhia.