MME aprova novas importações de gás natural e GNL

Decisões valem para Shell Energy, Âmbar Energia, Trafigura do Brasil e Blueshift

Na esteira da aprovação da nova lei do gás na semana passada, o Ministério de Minas e Energia autorizou mais quatro novas importações do insumo nessa segunda-feira, 22 de março, liberando a Shell Energy a comprar até 14 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural da Bolívia, com mercado potencial para o segmento termoelétrico, distribuidoras e consumidores livres. O transporte será feito pelo gasoduto entre os dois países, com ponto de entrega em Corumbá (MS). A medida vale até março de 2024.

Para a Âmbar Energia, a decisão tem validade até 31 de dezembro desse ano e limita-se a 2,24 milhões m³ ao dia do gás natural, com destinação a térmica Mário Covas. A logística acontecerá pelo gasoduto Lateral-Cuiabá, com a entrega próxima a cidade de Cáceres (MT).

Já a Trafigura do Brasil Importação Exportação e Comércio Ltda está apta a comprar até 25,6 milhões de m³ de gás na forma Liquefeita (GNL) de diversos países, visando atender a consumidores, comercializadoras, distribuidoras e usinas térmicas. O provimento vale até junho de 2024, com entrega em Salvador (BA).

Por fim, a comercializadora da Blueshift foi autorizada a importar até 720 mil m³ de GNL em navios porta-containers para mercados potenciais em Santa Catarina e no Porto do Açu (RJ), com validade até dezembro de 2023.