Demanda por energia sobe 2,5% em fevereiro, afirma ONS

Comparação vale para o mesmo período do ano passado e mostra submercado SE/CO puxando consumo e apenas a região Sul com retração

O monitoramento do Sistema Interligado Nacional (SIN) em fevereiro mostra crescimento de 2,5% na demanda por energia em comparação ao mesmo período de 2020. Com relação a janeiro, o avanço é de 0,8%, informa o boletim mensal de carga do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Mesmo sendo o segundo mês do ano com percentuais positivos, no acumulado dos últimos 12 meses a variação cai para 0,7% negativos em relação ao ano anterior.

Segundo o ONS, os números começam a refletir o agravamento da situação sanitária e desaceleração das atividades econômicas. Entre os setores, a indústria ainda vem mantendo a produção em patamares elevados, mas em níveis inferiores aos que vinham sendo observados.

Também foram verificadas elevadas temperaturas, típicas para essa época do ano, porém superiores às verificadas no mesmo período de 2020, quando ocorreram chuvas e clima mais ameno, o que levou a uma menor demanda por climatização de ambientes.

O retorno de medidas restritivas mais severas em função da segunda onda da Covid, principalmente em São Paulo, também contribuiu para o desempenho da carga no mês, indica o relatório, que traz dados consolidados para as quatro regiões brasileiras.

Quando comparado ao ano passado, o subsistema Sudeste/Centro-Oeste registrou a maior demanda, com 3,1% ou 42.350 MW médios. Em seguida vem o Nordeste com aumento de 2,6% ou 11.731 MW médios e o Norte, com 2,1% ou 5.717 MW médios. Já a região Sul apresentou consumo 1,2% menor ou 13.259 MW médios.