Sudeste/Centro-Oeste deve terminar maio com volume de 32,3%

Carga no SIN ao fim do mês deve crescer 12,3%

O submercado Sudeste/Centro-Oeste deve terminar o mês de maio com volume de 32,3%, abaixo dos 34,6% do registrado no fim de abril. O Informe Programa Mensal de Operação referente a semana operativa de 1º a 7 de maio indica que no Nordeste o volume deverá ficar em 63,8%, abaixo dos 67% esperado para o último dia de abril. No Sul, os níveis terminam maio com 57% de volume, pouco acima dos 56,2% do mês anterior. O Norte é o subsistema que registra maior aumento, com a expectativa de encerrar o mês com 83,7%, acima dos 82,2% do fim de abril.

A carga no Sistema Interligado Nacional deve crescer 12,3% na comparação com maior do ano passado, chegando aos 67.360 MW med. No Sudeste/Centro-Oeste e no Sul, a previsão de aumento é a mesma, de 12,1%. No Nordeste, a carga deve subir 12,7% e a região Norte fica com o maior aumento esperado na carga, de 13,8%. De acordo com o ONS, apesar do resultado dos primeiros meses deste ano já demostrarem queda do ritmo de recuperação observado ao final de 2020, o uso intensivo de aparelhos de ventilação e refrigeração devido as altas temperaturas foram capazes de manter o consumo de energia elevado. A partir de abril, com a ocorrência de temperaturas mais amenas, houve redução na carga de 6,4%, em relação a março de 2021.

Já a Energia Natural Afluente do Sudeste/ Centro-Oeste também apresenta queda na previsão, chegando ao fim do mês com 25.263 MW med, que é 63% da média de longo termo. No Nordeste, a previsão da ENA é que ela fique em 2.713 MW med, o equivalente a 39% da MLT, enquanto no Sul a ENA esperada ao fim de maio é de 2.254 MW med, que corresponde a 26% da MLT. No Norte a ENA prevista para o fim de maio é de 16.004 MW med ou 78% da MLT.

A média semanal do Custo Marginal da Operação é de R$ 173,48/ MW para o Sudeste/ Centro-Oeste e par ao Sul. Nordeste e Norte têm CMO zerado.