Liquidação financeira do MCP tem mais R$ 1,2 bi liberado no acordo do GSF

Desde o início do ano 60 geradoras liberaram valores que somam R$ 7,7 bilhões referente à disputa do risco hidrológico

A operação de liquidação financeira do mercado de curto prazo referente ao mês de março apresentou nova quitação antecipada de valores em aberto. Segundo dados da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica, pelo quinto mês consecutivo, foi registrada a antecipação do pagamento de parcelas antes represadas por conta do GSF, 13 agentes, cuja lista pode ser acessada aqui, liberaram R$ 1,238 bilhão.

A Enel Green Power Cachoeira Dourada adiantou o pagamento de R$ 544 milhões que somados aos cerca de R$ 159 milhões em créditos que a empresa possuía no mecanismo, o montante representou a liberação de R$ 704 milhões. A Enerpeixe, representada pela EDP, antecipou R$ 417 milhões, que adicionados aos cerca de R$ 52 milhões em créditos no sistema, disponibilizou ao mercado R$ 470 milhões.

A operação movimentou R$ 2,381 bilhões do total de R$ 5,837 bilhões contabilizados no período. Do valor não quitado no fechamento do MCP em março, R$ 3,454 bilhões estão relacionados às liminares do GSF no mercado livre e R$ 487 mil correspondem a parcelamentos. Caso a antecipação dos pagamentos não houvesse ocorrido, o montante relacionado à judicialização do risco hidrológico somaria R$ 4,692 bilhões no mês.

Ao todo, 60 geradoras já liberaram valores relacionados ao risco hidrológico desde o começo deste ano, reduzindo em R$ 7,7 bilhões os débitos retidos.

Os agentes que possuem decisões judiciais vigentes para não participarem do rateio da inadimplência advindas das liminares do GSF perceberam adimplência próxima de 99,97%. Já aqueles que seguem amparados por decisões que impõem o pagamento proporcional, conforme as Regras de Comercialização independentemente dos recursos disponíveis, verificaram uma adimplência de 38,71%. Após a operacionalização dessas decisões judiciais, os credores que não possuem liminares relacionadas ao rateio da inadimplência receberam cerca de 26,34% de seus créditos.