Consumo de energia sobe 10,5% na primeira quinzena de maio, diz CCEE

No mercado livre, a alta foi de 25,2%, puxada pela entrada de novas cargas

O consumo de energia elétrica no País subiu 10,5% na primeira quinzena de maio, para 61.418 MW médios no Sistema Interligado Nacional (SIN), registrando uma sequência de 10 meses seguidos de crescimento, tendo como reflexo a resiliência de setores da economia na pandemia da Covid-19, segundo o boletim InfoMercado Quinzenal, da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

“A sequência de 10 meses consecutivos de crescimento reafirma a resiliência de setores da economia mesmo diante da manutenção da pandemia de Covid-19”, avalia Rui Altieri, presidente do Conselho de Administração da CCEE, a alta em vários meses seguidos mostra que o setor.

Segundo a CCEE, o aumento do consumo de energia foi influenciado principalmente pelo mercado livre, no qual grandes consumidores negociam contratos diretamente com geradoras ou comercializadoras. Neste ambiente, a alta foi de 25,2%, puxada também pela entrada de novas cargas no segmento. Porém, mesmo se desconsideradas as unidades que migraram no último ano, ainda haveria um crescimento relevante, de 19,9%.

No mercado regulado, em que estão pequenas empresas e a grande maioria dos consumidores residenciais, o avanço foi de apenas 4,0%. Se excluíssemos a migração de cargas para o ambiente livre, o crescimento teria sido um pouco maior, de cerca de 6,3%.