Chamada incremental da NTS termina com pedidos de novos dutos

Transportadora vai avaliar se solicitações demandam ampliação de sua infraestrutura, com os próximos passos incluindo a depuração dos 20 formulários e execução de simulações termo-hidráulicas das capacidades solicitadas

A Nova Transportadora do Sudeste (NTS) encerrou a fase de consulta pública para mapeamento da demanda por capacidade de transporte em sua malha. Ao todo 19 empresas participaram da etapa, que deu início à primeira chamada pública incremental promovida pela transportadora, com um total de 20 formulários entre produtores, importadores, comercializadores, distribuidoras e consumidores industriais e térmicos de gás natural.

As solicitações incluíram a construção de pontos de recebimento, entrega e novos dutos, em indicações nos três estados que contam com a presença da companhia: Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Por ser um processo confidencial, não é permitida a divulgação de informações sobre as participantes.

Agora a NTS irá avaliar se as solicitações podem ser atendidas por sua atual malha ou se demandam ampliação da infraestrutura, com os próximos passos incluindo a depuração dos formulários e execução de simulações termo-hidráulicas das capacidades solicitadas, seguidos da elaboração de propostas incrementais.

Além desta ação, a transportadora está elaborando outras duas chamadas públicas. A CP01 tem como objetivo ofertar a capacidade remanescente liberada pela Petrobras, atual carregador. Com conclusão prevista para dezembro deste ano, representa um importante passo para a abertura do mercado, já movimentado pela recente aprovação pelo Congresso Nacional da Nova Lei do Gás.

Já a CP02 visa construir o gasoduto Itaboraí-Guapimirim (GASIG) para escoamento da futura produção de gás do pré-sal. O processo dará oportunidade aos carregadores interessados em compartilhar a nova infraestrutura, de 11 quilômetros de extensão, que representa o primeiro novo duto de transporte construído em mais de uma década.