Climatempo mostra impacto da meteorologia na atual crise hídrica

Boletim destaca como os padrões meteorológicos podem influenciar na geração de energia

Mais uma vez estamos vivendo tempos de crise hídrica e a possibilidade de um racionamento de energia. Num país composto por uma matriz elétrica baseada principalmente por fontes renováveis, o boletim da Climatempo – Impacto da meteorologia na atual crise hídrica, mostrará como os padrões meteorológicos podem influenciar na geração de energia.

Apesar da crescente produção de energia proveniente de fontes eólicas, a qual ultrapassou recentemente o marco de 18 GW de capacidade instalada, equivalente a 10,3% da matriz elétrica, ainda assim, as hidráulicas representam a maior fonte de geração de energia no país, tal que alterações no volume ou padrões irregulares de precipitação afetam todo o setor de energia brasileira, destaca o informativo.

Vários fatores podem ser responsáveis pelas variações nos sistemas meteorológicos e climáticos de uma região. Um dos sistemas climáticos mais conhecidos e monitorados é o El Niño – Oscilação Sul, que recebe mais atenção da mídia e da comunidade científica, por representar cerca de 40% da variabilidade climática no Brasil, principalmente nas regiões Sudeste e Nordeste.

A Climatempo ressalta que estamos praticamente no Inverno e nesta época do ano não se espera por chuva significativa para a região central do Brasil. E que, por enquanto, não há nenhum fenômeno meteorológico previsto que possa mudar este quadro. No Sul, ao contrário, apesar da pouca sazonalidade anual nas Bacias, é o período das melhores chuvas.

Para saber mais detalhes sobre o boletim e as expectativas para os próximos meses, acesse o portal da Climatempo e nossa Biblioteca, além de acompanhar as novidades, toda terça-feira, no CanalEnergia Live.