TCE-MG rejeita liminar que suspendia venda de fatia da Cemig na Taesa

Tribunal também revogou recomendação anterior para que a controladora se abstivesse de realizar qualquer ato concernente à alienação das ações na transmissora

Em comunicado ao mercado na noite da última sexta-feira, 30 de julho, a Taesa afirma que recebeu da Cemig a informação de que o Tribunal de Contas de Minas Gerais (TCE-MG) indeferiu o pedido da liminar que pleiteava a suspensão do processo de desinvestimento da estatal mineira na transmissora, bem como revogou a recomendação anterior para que a controladora se abstivesse de realizar qualquer ato concernente à alienação das ações.

A companhia pretende alienar 218.370.005 ações ordinárias e 5.646.184 ações preferenciais, que equivalem a 36,97% do capital social votante e 21,68% do capital social total da Taesa, por meio de um leilão na B3, com o resultado podendo ser homologado no dia 16 de agosto. Segundo o Fato Relevante, o TCE-MG solicitou ainda a disponibilização de documentos adicionais para continuidade da análise técnica.