Creg aceita recomendações do CMSE para garantir oferta de energia

Câmara aprovou a disponibilização de terceiro navio regaseificador, no terminal de regaseificação de Pecém, para o fornecimento de gás natural, e ações para ampliar o fornecimento de energia elétrica com térmicas a óleo diesel e gás

Em reunião ordinária nesta quinta-feira, 5 de julho, a Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética (Creg) aprovou as sugestões feitas pelo Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) para garantir a oferta de energia em meio à crise hídrica que o Brasil enfrenta atualmente.

Entre os diversos pontos, destaque para a disponibilização de terceiro navio regaseificador, no terminal de regaseificação de Pecém (CE), o que deve viabilizar o fornecimento de gás natural para as usinas termelétricas. A Câmara também decidiu pela realização de ações para ampliar o fornecimento de energia elétrica por meio de usinas termelétricas a óleo diesel e gás natural e a realização de estudo conjunto entre o Operador Nacional do Sistema (ONS) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE) sobre as condições de atendimento eletroenergético na transição do período seco para o período úmido em 2021 e para o atendimento em 2022.

Além disso, o Creg definiu as cotas mínimas a serem adotadas para os reservatórios das UHE Ilha Solteira e Três Irmãos. Para o final do mês de agosto, a cota será de 324,20 m. Já para o mês de setembro, a cota será de 323 m.

Foi decidido ainda a realização de estudos para a permanência de flexibilizações hidráulicas nas usinas hidrelétricas Jupiá e Porto Primavera no próximo período úmido, entre os meses de dezembro de 2021 e abril de 2022, realização de estudos sobre a flexibilização temporária da Regra de Operação do Rio São Francisco. As decisões são de caráter obrigatório.