Energia de reserva terá excedente de R$ 2,6 bi, calcula CCEE

Valor deverá ser repassado aos agentes nas próxima três liquidações financeiras do mercado de curto prazo

A expectativa da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica para o repasse do excedente de Energia de Reserva nas próximas três contabilizações é de R$ 2,6 bilhões. Esse valore refere-se ao período de julho, agosto e setembro de 2021. Os dois fatores foram fundamentais para a entrada de recurso na Coner, a previsão de PLD elevado e a expectativa de geração contratadas nessa modalidade.

Segundo a CCEE, foram realizadas simulações que mostraram o montante suficiente para o atendimento das obrigações e permite ainda o repasse. A previsão é de R$ 264 milhões na contabilização de julho, R$ 1,1 bilhão na operação de agosto e mais R$ 1,2 bilhão na no mês seguinte.

Os excedentes financeiros da Coner serão repassados aos agentes na contabilização do Mercado de Curto Prazo, isentos do rateio da inadimplência, de acordo com o previsto nas Regras de Comercialização. A energia de reserva tem como objetivo elevar a segurança do fornecimento para o Sistema Interligado Nacional. Ao complementar os volumes de geração disponíveis no sistema, contribui para que não haja déficit de abastecimento mesmo em caso de aumento da demanda.

As usinas são remuneradas por meio de uma receita fixa anual dividida em 12 vezes, sendo que o pagamento é realizado de acordo com os valores negociados nos leilões, por meio da Coner. Toda a energia gerada é liquidada no MCP. Quando o PLD está baixo e o montante arrecadado não consegue cobrir todas as despesas, é necessário cobrar o encargo de energia de reserva de todos os consumidores para garantir a receita fixa das usinas. Do contrário, se esta conta foi superavitária, poderá ocorrer o repasse como o previsto pela CCEE.