Casa dos Ventos e Copel fecham PPAs para compra e venda de energia

Contratos com duração superior a 10 anos e 137 MW médios fazem parte das estratégias das companhias no mercado livre

A Casa dos Ventos assinou dois contratos de compra e venda de energia (PPA) com a comercializadora do Grupo Copel, somando 137 MWm de energia renovável, com 87 MWm tendo início em 2023 assegurado pelo Complexo Eólico Rio do Vento, em fase de construção pela desenvolvedora no Rio Grande do Norte. Os 50 MWm adicionais serão alocados em outros projetos.

Com a formalização do negócio, a Casa dos Ventos está prestes a concluir a venda da energia proveniente de 1,5 GW de empreendimentos dedicados ao mercado livre. Além das duas fases de Rio do Vento, que somam 1.038 MW de potência, a empresa também avançou na comercialização da energia de Babilônia Sul, em fase de desenvolvimento na Bahia.

Segundo as partes, a conjuntura de crise no setor reforçou a preocupação das empresas com segurança e previsibilidade de preços de energia, tendo estimulado a adesão aos contratos de longo prazo, movimento que cresce desde o ano passado.

Outro fator que impulsiona as negociações no mercado livre é a tendência mundial de as empresas alinharem suas operações aos princípios ESG (sigla em inglês para Environmental, Social and Corporate Governance).

Após a bem-sucedida estruturação de Rio do Vento e Babilônia Sul, a Casa dos Ventos está definindo os próximos parques eólicos a saírem do papel, além de viabilizar projetos híbridos.

“Estamos em fase de pesquisa e estruturação de plantas solares em complementariedade aos ativos eólicos, sendo possível ter uma geração mais estável ao longo do ano, além de aproveitar de maneira mais otimizada a estrutura de conexão à rede” afirma o diretor de Novos Negócios da companhia, Lucas Araripe.