Petrobras arrendará terminal de GNL por R$ 102 mi

Petroleira assinou contrato com empresa Excelerate e Moody's eleva nota de crédito para Ba1 com perspectiva estável

A Petrobras assinou na última terça-feira, 28 de setembro, o contrato de arrendamento do Terminal de Regaseificação de GNL da Bahia (TR-BA) e instalações associadas à empresa Excelerate Energy Comercializadora de Gás Natural (Excelerate). O valor é de aproximadamente R$ 102 milhões, com vigência até dezembro de 2023, além dos demais contratos acessórios associados ao processo.

A iniciativa é um passo para o processo de abertura e aumento da competitividade do segmento de gás natural no Brasil e está prevista no Termo de Compromisso de Cessação (TCC) firmado com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para construção de um ambiente favorável à entrada de novos investidores no setor.

Com a conclusão do negócio, a Excelerate está buscando, com o apoio da Petrobras, a transferência das licenças e autorizações necessárias para a operação de um novo navio regaseificador no TR-BA. Tão logo a nova empresa esteja apta a operar, a petroleira deslocará o seu navio regaseificador que se encontra no TR-BA para o Terminal de GNL de Pecém (CE).

Moody’s eleva nota de crédito

Em outro comunicado ao mercado, a estatal informou que a agência de classificação de risco Moody’s elevou sua nota de crédito em 1 nível, passando de “Ba2“ para “Ba1”, com perspectiva estável. A agência também elevou o rating intrínseco da companhia em 1 nível, de “ba2” para “ba1”.

Com o upgrade a empresa é classificada um nível acima do governo brasileiro, o que, segundo a Moody’s, decorre do perfil de crédito superior da companhia, incluindo a comprovada resiliência em condições econômicas e de negócios adversas.