Crise hídrica eleva geração de energia da Petrobras em 400%

Petroleira aumentou as vendas de gás natural em 43,5% na comparação com o terceiro trimestre do ano passado

A geração de energia elétrica da Petrobras foi de 4.162 MW médios no terceiro trimestre, um aumento de 26,2% em relação ao trimestre anterior em virtude da piora das condições hidrológicas. Já na comparação com o mesmo período do ano passado esse índice foi de 403,3% quando em 2020 a geração ficou em 827 MW médios. No acumulado do ano a companhia registrou um volume de 3.446 MW médios contra 1.192 MW médios na soma dos nove meses de 2020.

O volume de venda de gás natural no trimestre atingiu 89 milhões m³/dia, um aumento de 7 milhões de m³/dia em relação ao trimestre anterior, essa elevação, continua a Petrobras, deve-se ao maior despacho termelétrico. Na comparação com o mesmo período de 2020 o aumento é de 43,5% e no acumulado de 2021 ficou em 32,8%.

Em relação ao volume de GNL regaseificado foi registrada uma média de 30 milhões de m³/dia, aumento de 66,7% em relação ao trimestre anterior e contribuindo para uma oferta de gás natural de 89 milhões de m³/dia. Esse maior volume de GNL entregue ao mercado foi viabilizado com a ampliação da capacidade de regaseificação do terminal da Baía de Guanabara (RJ), que passou de 20 milhões de m³/dia para até 30 milhões de m³/dia, compensando a menor disponibilidade de gás nacional durante a parada do campo de Mexilhão, em setembro. No ano passado o volume regaseificado ficou em apenas 1 milhão de m³/dia. No acumulado de nove meses de 2020 era de 3 milhões m³ ante os atuais 22 milhões m³/dia em 2021.

A produção média de óleo, LGN e gás natural no terceiro trimestre foi de 2,830 milhões de boed, um aumento de 1,2% em relação ao trimestre anterior devido, principalmente, à entrada em operação do FPSO Carioca (campo de Sépia) no pré-sal da Bacia de Santos e à maior média de produção do trimestre do FPSO P-70 (campo de Atapu), após alcançar a sua capacidade de produção no início de julho. Apesar disso na comparação com o terceiro trimestre de 2020 o índice é negativo em 3,9% e no acumulado de 2021 a produção é 3% menor quando comparada a 2020.

As vendas de óleo combustível entre julho e setembro somaram 55 mil barris ao dia. No terceiro trimestre de 2020 não houve vendas de óleo combustível para o segmento de geração térmica. Esse fator deve-se às maiores vendas para geração térmica, em função da necessidade de despacho das unidades desde outubro de 2020 e que se intensificou a partir de julho de 2021. A produção de óleo combustível aumentou 12,9% na comparação com segundo trimestre, com a retomada da capacidade de produção após as paradas programadas. Apesar disso, a produção na base trimestral é 1,5% menor do que em 2020. No acumulado do ano está 5,3% menor enquanto as vendas 67,6% maiores.