AES Brasil finaliza energização da LT e da subestação do Complexo Eólico Tucano

Processo foi concluído em nove meses

AES Brasil terminou a energização do bay de conexão, de 45 km de linha de transmissão, e da subestação de 500kV do Complexo Eólico Tucano, localizado na Bahia, que será operado em parceria com a Unipar. O processo durou nove meses e agora a energia produzida pela planta poderá ser escoada e futuramente direcionada aos clientes.

O Complexo Eólico Tucano nesta primeira fase contará com 52 aerogeradores de 115 metros de altura e potência de até 6,2 MW. “Este processo marca mais uma fase importante desse projeto que terá capacidade instalada total de 582,8 MW”, afirma o diretor de Engenharia e Construção da AES Brasil, Rodrigo D’Elia.

A parceria entre AES Brasil e Unipar foi anunciada em setembro do ano passado com a criação da joint venture para a construção do projeto nos municípios de Tucano, Biritinga e Araci, por meio de um contrato de 20 anos, que entrará em vigor a partir de 2023.

“A energização da Subestação de Energia de Tucano é um marco importante no contexto da nossa estratégia de autoprodução de energia a partir de fontes limpas e renováveis. Nossa diretriz é ampliar a eficiência operacional do nosso negócio assegurando acesso a um insumo fundamental para nossa produção, a um custo competitivo e cumprindo nossa agenda de sustentabilidade para ampliar a pegada verde”, disse o CEO da Unipar, Mauricio Russomanno.