RZK Energia capta R$ 56 mi para investir em solar e biogás

Emissão dos títulos verdes foi coordenada pelo Banco Inter, com parecer independente da Sitawi e critérios de Green Bonds Principles

A desenvolvedora de projetos para Geração Distribuída (GD), autoprodução e mercado livre RZK Energia anunciou a captação de R$ 56 milhões em Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) no mercado de capitais. A operação foi estruturada e coordenada pelo Banco Inter, por meio da Inter DTVM, e servirá para o financiamento da construção de usinas fotovoltaicas.

A operação terá o prazo de 10 anos e taxa equivalente a IPCA + 7,7% ao ano, contando com parecer independente da Sitawi, uma organização especialista na análise da performance socioambiental de empresas e instituições financeiras, além de seguir os Green Bonds Principles, um conjunto de especificações para papéis de dívida emitidos para financiar projetos com benefícios ambientais.

Desde sua criação em 2017, a RZK já levantou cerca de R$ 187 milhões no mercado de capitais e R$ 200 milhões em operações de crédito com bancos. Os valores são investidos nos projetos de longo prazo com empresas de telecomunicações e varejo, além de contratos nos mercados livre e regulados.

Inspirado pela sigla ESG (Environmental, Social and Governance), o Inter incluiu a dimensão financeira e instituiu os pilares FASG (Financeiro, Social, Ambiental e Governança), que direcionam sua estratégia de sustentabilidade junto à sua materialidade.

O investimento sustentável, um dos temas da materialidade do banco, potencializou a captação da empresa de energia e fortalece ainda mais a área de mercado de capitais da instituição, que coordenou uma série de emissões ao longo do ano. “Esta operação verde é um exemplo de integração das iniciativas FASG nas linhas de negócio do Inter rumo ao desenvolvimento sustentável”, definiu o Head de Sustentabilidade do Inter, Christiano Rohlfs Coelho.

Expansão de biogás e solar

A RZK Energia conta oito usinas em operação, sendo três de biogás, uma hidrelétrica e outras três solares, somando 150 MW de capacidade. Até o final deste ano a previsão da companhia é entregar mais nove usinas solares e mais uma de biogás. Com a inauguração das novas plantas até o final do primeiro trimestre de 2022, serão ao todo 29 empreendimentos.

“Devemos consolidar nossa presença no mercado de biogás, atingindo já no próximo ano 43 MW e 240 MW em solar daqui dois ou três anos”, informou o sócio e diretor da RZK Energia, Luiz Serrano. Com o aumento do número de ativos, a empresa se prepara para atender a demanda crescente do mercado por fontes de energia renovável com valores mais acessíveis.

Segundo o diretor a tendência é que cada vez mais os clientes busquem a transição por conta da redução de gastos e por precisarem se posicionar frente às necessidades de gestão de riscos, além de tornar claro aos diferentes públicos as opções para o consumo de energia.

“A sociedade cobra cada vez mais das empresas e do setor público informações sobre aspectos socioambientais e de governança corporativa. Investidores e consumidores querem clareza e acesso às informações”, finaliza Serrano.