General João Francisco pede exoneração de Itaipu Binacional

Militar era diretor-geral da usina desde abril do ano passado

Itaipu Binacional informou em nota à imprensa nesta terça-feira, 25 de janeiro, que o General João Francisco Ferreira pediu exoneração da diretoria-geral, alegando razões pessoais. Ferreira era diretor desde abril de 2021, quando substituiu o general Joaquim Silva e Luna, então nomeado para a presidência da Petrobras.

O general agradeceu o apoio e o comprometimento dos parceiros da usina, em especial à Família Itaipu, como se refere ao grupo de empregados. Durante o período em que esteve no cargo, Itaipu alcançou a marca de 2,8 bilhões de MWh gerados desde o início da operação da usina, consolidando-se como a UHE que mais produziu energia no mundo, e conquistou as melhores marcas históricas de produtividade. Todas as obras viabilizadas financeiramente pela usina tiveram importantes avanços no período, como a Ponte da Integração Brasil – Paraguai, a revitalização do Gramadão, entre outras.

Também houve avanço no processo de licitação referente ao Plano de Atualização Tecnológica da usina, com a iminente assinatura do contrato com o consórcio vencedor. Outro destaque foi a gestão ambiental e de desenvolvimento territorial, com a marca de 24 milhões de árvores plantadas nas áreas protegidas da margem brasileira da binacional. Ainda na gestão de Ferreira, Itaipu também reforçou o apoio às ações de combate à covid-19 na região de Foz do Iguaçu, o que foi determinante para a diminuição acentuada do número de casos de infecção e de internações hospitalares.