Engie Brasil Energia espera vender Pampa Sul até junho

Com venda de usina a carvão, empresa terá carteira totalmente renovável

A expectativa da Engie é vender a UTE Pampa Sul (RS – 340 MW) até o fim do primeiro semestre desse ano. O anúncio foi feito pelo diretor-presidente da Engie Brasil Energia, Eduardo Sattamini, durante teleconferência de resultados realizada nesta terça-feira, 15 de fevereiro. Em outubro do ano passado, a Engie já havia vendido o complexo térmico Jorge Lacerda (SC – 857 MW) para a Fram Capital.

Pampa Sul é o último ativo da Engie no país movido a carvão. O executivo ressaltou que quando a venda for concretizada, a Engie será totalmente renovável, o que cria um valor relativo para os parceiros que buscam a descarbonização. “Seremos um parceiro preferencial para os nossos clientes à medida que não temos energia de origem fóssil’, afirma.

Hoje 95,8% do total de capacidade da Engie é renovável. Outro ponto destacado pelo executivo na apresentação, mas na geração renovável, foi aprovação pelo conselho da empresa da compra por R$ 625 milhões das usinas solares Paracatu e Floresta, que somam 259,8 MWp. A operação teve o aval de advisors externos como Bradesco e Machado Meyer. Segundo Sattamini, o ativo tem alavancagem baixa, de 50%, o que representa um retorno satisfatório para a empresa, já que é um ativo sem risco de construção.