EDP Renováveis tem lucro líquido de € 655 milhões em 2021

Resultado é 18% superior que o de 2020. Empresa adicionou 2,5 mil MW no ano 

A EDP Renováveis alcançou lucro líquido de € 655 milhões em 2021, 18% a mais do que no ano anterior. No final de 2021, a empresa geria um portfólio de 13,6 GW, dos quais 12,5 GW estavam totalmente consolidados e 1,1 GW se encontravam consolidados ao nível de Equity. As receitas da EDPR aumentaram para € 1,75 bilhão em 2021, 2% mais do que o ano passado. O Ebitda no ano somou € 1,7 bilhão. Em dezembro, de 2021, a Dívida líquida totalizava € 2,9 bilhões, refletindo a estratégia de investimento compensada pelo aumento de capital recebido em abril e proveitos de rotação de ativos.

Durante o ano, a EDPR adicionou um total de 2.584 MW de capacidade eólica e solar dos quais 2.273 MW foram totalmente consolidados, mais precisamente, 682 MW na Europa, 1.204 MW na América do Norte, 359 MW no Brasil e 28 MW na Ásia -Pacífico. A capacidade consolidada a nível de Equity aumentou em 311 MW devido a múltiplos projetos de offshore que entraram em operação. Estes números refletem o avanço contínuo em direção ao objetivo de implantar 20 GW até 2025.

No seguimento da sua estratégia de rotação de ativos, nos EUA, a EDPR concluiu com sucesso a venda de uma participação de 80% num portfólio operacional de 405 MW, a venda de uma participação de 80% num projeto solar de 200 MWac e a venda de uma participação de 100% num projeto eólico de B&T com 302 MW. Na Europa, a EDPR também fechou uma venda de uma participação de 100% num portfólio eólico de 221 MW em Portugal e a venda de uma participação de 25% num projeto na Espanha. No final, a variação consolidada do portfólio da EDPR face a 2020 ficou em de 1.411 MW. Em dezembro de 21, a EDPR tinha 1,8 GW de capacidade em construção, dos quais 1.592 MW de capacidade eólica e 232 MW de solar.

Durante o ano, a EDPR produziu 30,3 TWh de energia verde, aumento de 6% na comparação com 2020, evitando 18mt de emissões de CO2. A variação anual beneficiou das adições de capacidade ao longo do ano e de um recurso renovável relativamente estável.

Para Miguel Stilwell d’Andrade, CEO da EDP e EDP Renováveis, apesar do contexto difícil de operar em 2021, a EDPR atingiu um crescimento recorde. Para ele, os números refletem o nosso progresso constante no sentido de atingir os objetivos definidos no plano estratégico. A nossa forte presença internacional, juntamente com uma sólida estratégia de desenvolvimento de negócios e uma equipe de gestão renovada e comprometida, coloca-nos em uma posição privilegiada para continuar a impulsionar a nossa liderança global”.