Carga deverá crescer 2% em março, aponta ONS

Índice é 1,5 p.p. a mais que a previsão original do PMO, vazões continuam no mesmo patamar calculado sete dias atrás

A primeira revisão semanal do Programa Mensal de Operação de março apresentou elevação nas projeções de carga para o período de um crescimento esperado de 0,5% está em 2%, ou 74.201 MW médios. Em todos os submercados é esperado aumento, sendo de 1,2% no Sudeste/ Centro-Oeste, 4% no Sul, 3,8% no Nordeste e de 0,2% no Norte.

Em sua publicação o Operador Nacional do Sistema Elétrico aponta que as sinalizações meteorológicas indicam para a próxima semana a manutenção das condições observadas nesta, ou seja, temperaturas elevadas em todo o país, mas com destaque para as regiões SE/CO e Sul.

A previsão de vazões variou pouco na comparação com o estimado sete dias atrás. A expectativa é de que a energia natural afluente no SE/CO feche o mês em 75% da média de longo termo. Já no Sul está o índice mais baixo com 51%, no NE o mais elevado com 130%, enquanto no Norte é estimado ENA de 116% da MLT.

Já o nível dos reservatórios devem manter a curva ascendente, à exceção do Norte que recua um pouco nas próximas semana, mesmo assim, para o indicador mais elevado no país com 94,7%. No NE é estimado um volume bem próximo, com 93,1%, em seguida está o SE/CO com 63,3% e o Sul com a situação mais pressionada, 33% da capacidade armazenável.

Com isso, a estimativa de custo marginal de operação médio continua no mesmo patamar da semana passada. Está zerado no Norte e NE enquanto no SE/CO e Sul apresentaram pequena elevação, para R$ 12,08 e R$ 13,90, respectivamente.

Caso não houvesse o comando de geração de energia fora da ordem de mérito pelo CMSE o despacho térmico na semana seria de 3.709 MW médios, todo esse volume por conta de declaração de inflexibilidade de usinas.

Em termos de chuvas, o ONS relatou durante a semana que se encerra nesta sexta-feira, 4 de março, ocorreu precipitação próxima a média na bacia do rio Iguaçu e na incremental à UHE Itaipu, e abaixo da média nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e Paranapanema. As bacias hidrográficas da região Norte apresentaram pancadas de chuva, com valores inferiores à média semanal. Já na próxima é esperado chuva próxima à média semanal nas bacias dos rios Jacuí, Uruguai e Iguaçu. As bacias hidrográficas da região Norte apresentarão pancadas com valores previstos próximos à média, enquanto as demais bacias de interesse para o SIN chuvas em pontos isolados somando valores inferiores à média semanal.